A Diocese de São Miguel Paulista

A diocese de São Miguel Paulista foi criada pelo Santo Padre o Papa João Paulo II, com a Bula “Constat Metropolitanam Ecclesiam”, de 15 de março de 1989, com território desmembrado integralmente da Arquidiocese de São Paulo. A instalação da Diocese e posse de seu primeiro bispo diocesano, Dom Fernando Legal, SDB, aconteceram no dia 28 de maio de 1989. Dom Fernando pastoreou a Diocese de São Miguel Paulista até o dia 02 de março de 2008 quando tomou posse o segundo  bispo diocesano Dom Manuel Parrado Carral.

Situada no extremo leste da cidade de São Paulo, a Diocese limita-se com a Arquidiocese de São Paulo e as Dioceses de Guarulhos e de Mogi das Cruzes. É a menor diocese territorial do Brasil, com aproximadamente 200 Km2. Sua população chega a 3 milhões de habitantes, sendo considerada pela ONU como a região com maior densidade demográfica do planeta.

Seu território está, eclesiasticamente, dividido em três regiões episcopais: Itaquera/Guaianases, Penha, São Miguel e catorze setores pastorais: A .E. Carvalho, Cidade Tiradentes, Itaquera, Guaianases, Artur Alvim, Cangaíba, Cidade Líder, Vila Esperança, Ermelino Matarazzo, Itaim Paulista, Jardim Helena, Silva Telles, Ponte Rasa e São Miguel.

A Catedral de São Miguel Arcanjo

A Catedral de São Miguel Arcanjo começou a ser construída em 1950 sendo inaugurada em 22 de agosto de 1965 e consagrada pelo núncio apostólico no Brasil, Dom Carlo Furno, em 31 de maio de 1992.

Dentre os diversos bairros que formam a Diocese de São Miguel Paulista dois merecem ser mencionados mais detalhadamente, pela importância que têm na história do município de São Paulo: São Miguel Paulista e Penha de França.